Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.

Criar PDF

 

O Presidente do NERA propõe ao Secretário de Estado do Turismo um Plano especial para o Turismo do Algarve

Vítor Neto Declaração do Presidente do NERA:

Durante a Reunião com o Senhor Secretário de Estado do Turismo, Dr. Bernardo Trindade, no passado dia 7 de Abril, em Faro, tivemos a oportunidade de dar a conhecer as opiniões do NERA sobre a economia do Algarve, nomeadamente sobre o Turismo e de avançar com algumas propostas que consideramos urgentes.
Informámos o Senhor Secretário de Estado sobre as nossas preocupações sobre as quebras recentes e as incertezas que persistem na evolução do Turismo no Algarve, com consequências negativas para toda a economia da região.
Manifestámos a opinião de que não se trata apenas de dificuldades conjunturais, mas que estamos perante uma perda de competitividade da nossa oferta, face a uma concorrência cada vez mais forte e ao esgotamento do «modelo» de desenvolvimento turístico da região.
Na opinião do NERA, esta situação tem por um lado causas estruturais profundas e antigas que derivam da inexistência de uma estratégia coerente e por outro da falta de medidas concretas de resposta às alterações que surgiram no turismo nos últimos anos e a que os governos não responderam.
O NERA manifestou ao Senhor Secretário de Estado do Turismo duas ordens de preocupações:
1. Por um lado a necessidade da introdução de medidas de fundo, concretamente a institucionalização da Região Administrativa e a rápida implementação de um novo PROTAL adequado às necessidades da Região.
2. Por outro lado a criação imediata de um Plano especial para o Turismo do Algarve que garanta eficácia a um conjunto de medidas inadiáveis.

Para o NERA esse Plano especial, urgentíssimo, deveria ter, entre outros, os seguintes objectivos prioritários: 1- Qualificação da oferta turística; 2- Apoio a projectos estruturantes; 3- Calendário de eventos; 4- Incentivo à introdução de inovação tecnológica nas empresas; 5 - Reforço selectivo da promoção; 6 - Reforço formação profissional. Etc..
Este Plano, para ser eficaz, deveria emanar de uma Resolução do Conselho de Ministros, ter dotação financeira própria e ser plurianual; deveria ter um «gestor único» nomeado pelo governo e actuar de forma articulada com outros departamentos da região (CCDR, RTA, DRE, Autarquias, Associações empresariais, etc.); deveria ter mecanismos expeditos de decisão.

O NERA manifestou ao Senhor Secretário de Estado do Turismo a opinião de que os problemas do Turismo do Algarve pela sua natureza não conjuntural, não podem ser resolvidos com medidas dispersas e de rotina, exigindo sim medidas fortes, especiais.
O Plano especial proposto, justifica-se pela importância do Turismo do Algarve para a economia nacional, concretamente pelas receitas externas que gera e pelo seu contributo para a Balança de Pagamentos nacional.

Vítor Neto
Presidente do NERA 8 de Abril de 2005

Doc Anexo (1):

Doc Anexo (2):

Fonte:
Link:

 

Login Form