Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.

Criar PDF

 

Cenário económico 2005-2006

Banco de Portugal Banco de Portugal revê em baixa as previsões de crescimento da economia para 2004 e 2005 no Boletim Económico de Dezembro.

Para 2004, a revisão prevista naquele documento reflecte um contributo mais negativo da procura externa do que inicialmente previsto, enquanto que em 2005 é esperado que o retorno ao processo de ajustamento dos desequilíbrios internos e externos, leve ao abrandamento do ritmo de crescimento da procura interna e a uma forte aceleração das exportações. Para 2006, as previsões apontam para a consolidação do padrão de crescimento de 2005, com base na expansão das exportações, e para a consolidação do processo de correcção dos desequilíbrios internos.

Quanto ao comportamento da economia em 2004, o Boletim Económico de Dezembro refere que este resultou sobretudo de um aumento considerável do consumo privado, o qual foi acompanhado por um forte crescimento das importações. O aumento destas, para além de ter sido influenciado pela expansão do consumo de bens duradoiros, foi também afectado pelo aumento do preço do petróleo.

As estimativas apresentadas pelo Banco de Portugal para 2005 e 2006 suportam um cenário de retorna a um padrão de crescimento mais sustentado, permitindo a estabilização do défice das balança corrente e de capital e o retorno da taxa de poupança das famílias para valores em torno dos 11,5% do rendimento disponível. Um crescimento mais moderado da procura interna resultará do agravamento da situação financeira das famílias, em consequência do aumento do endividamento e do peso do serviço da dívida, limitando o recurso ao crédito, e reduzindo o investimento em habitação; também a necessidade de retomar uma política de consolidação orçamental, implicará um crescimento moderado da despesa pública, mas, afectará, sobretudo a contracção do investimento público.

Segundo o Banco de Portugal, apenas o sector empresarial privado deverá registar uma evolução positiva nos próximos dois anos. No que concerne à procura externa, as previsões do Banco de Portugal apontam para uma forte aceleração do ritmo de crescimento, o qual passará de 6,8% em 2004, para 7,5% e 8,6% em 2005 e 2004, respectivamente. Estas estimativas assentam numa perspectiva positiva para a evolução do comércio mundial e para uma melhoria da competitividade da economia portuguesa, implicando um crescimento moderado dos custos do trabalho.
Doc Anexo (1):

Doc Anexo (2):

Fonte:Banco de Portugal
Link:

 

Login Form



Popup

{simplepopup link=spuImage2 gallery=gallery1 hidden=true}PopUp Image{/simplepopup}