Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.

Criar PDF Recomendar Imprimir

 

nerainforma n.º 109, junho 2019

Nº Boletim 109 Data Junho 2019
Ficheiro(s):

 


ALGARVE. ECONOMIA. EMPRESAS

PARA ALÉM DAS ELEIÇÕES

Presidente Site

A realização de Eleições para a Assembleia da República constitui um momento importante da vida democrática do nosso país. Os Empresários do Algarve não deixarão, mais uma vez, de participar livremente nesse ato.

Vivemos há vários meses um clima de campanha eleitoral. Nada de original.
Constata-se, no entanto, que têm sido poucas as referências realistas e coerentes à economia, a planos de desenvolvimento económico e sobretudo às empresas reais. E ainda menos no que diz respeito ao Algarve.

Compete-nos, pois, a nós, pensar num plano de trabalho para o pós-eleições. Pensando no futuro.
É obrigatório partir de alguns dados objetivos, em geral subestimados.
O primeiro é sem dúvida ter consciência que o Mundo mudou e que os Estados Unidos atuam só pelos seus interesses. Não se trata apenas de «mais uma crise».
O segundo é que a Europa – o nosso maior parceiro - perdeu peso, está em desarticulação, prepara-se a saída de países (Reino Unido).
 A Europa não tem estratégia, nem liderança convicta; já existem alianças entre países da União Europeia, contra a própria União Europeia; cada um pensa cada vez mais só em si. Veja-se o que se está a passar nas eleições para os dirigentes da União Europeia.
Portugal, o Algarve, não podem ignorar este quadro e limitar-se a pensar que… «isto passa». Não só não «passa», como não se sabe onde vai parar.
As alianças vão-se enfraquecer. E os países mais pequenos, como Portugal, são os mais vulneráveis. Não podemos ignorar.

Lições.
Portugal – pela sua dimensão e posicionamento geopolítico, tem de interiorizar rapidamente o que se está a passar e definir uma Estratégia adequada à nova realidade. Seria um erro pensar-se que nos salvamos com a esperteza política caseira, «navegando à vista».
Portugal tem de reforçar a sua base económica, tem de definir uma Estratégia Nacional de Desenvolvimento Económico, partindo dos seus recursos e potencialidades e aproveitando com inteligência os desafios da inovação e do desenvolvimento tecnológico. Não basta falar de «inovação» e de «economia digital»…
Portugal vai ter de se mobilizar e lutar, no novo quadro internacional. E o Algarve - deve integrar-se na perspetiva nacional e seguir o mesmo caminho.
O Algarve deve refletir sobre o seu futuro e definir o seu Plano Estratégico Regional tendo como ponto de partida o quadro em que Portugal se integra.
O Algarve não pode ignorar os dois problemas de fundo que condicionam objetivamente o seu futuro e que temos referido:
1. O Desequilíbrio Estrutural da sua Economia e
2. Um importante problema político.
Estrutura Económica: o Algarve possui um setor económico muitíssimo forte – o Turismo – e outros setores importantes, mas com um peso insuficiente.
Numa visão de que «não temos turismo a mais»…  o que temos são os outros setores «a menos», devemos de apostar em três direções:
1. Reforçar a estratégia de consolidação e crescimento do Turismo.
2. Promover uma estratégia de recuperação e dinamização de setores ligados a recursos endógenos da região – da Terra, do Mar, etc. – para o mercado interno e exportações.
3. Apostar na indústria, na inovação e nas novas tecnologias, seja para a renovação de setores existentes, como em novos setores.

Problema político.
O Algarve tem sido ao longo da história uma região isolada, subestimada e desconsiderada politicamente pelos poderes centrais. Sobreviveu sempre sobretudo graças aos seus recursos, ao seu trabalho e às suas empresas.
O Algarve, hoje, não tem o peso político correspondente ao contributo que dá à economia do país através do Turismo, o principal setor exportador de Portugal e de que é o maior contribuinte.

O principal problema que continua a condicionar o futuro do Algarve é, pois, Político.
Só tem uma solução: a criação de um INSTRUMENTO DE ADMINISTRAÇÃO REGIONAL e a consequente REGIONALIZAÇÃO POLÍTICA.

É esta a batalha de futuro que temos à nossa frente.
Se quisermos desenvolver a nossa economia, dinamizar as empresas, criar emprego e lançar o futuro para as novas gerações.
É este o nosso desafio e plano de trabalho para depois das eleições.

 

Vítor Neto

Presidente da Direção do NERA

 
 


 

SEMINÁRIO

"RGPD: 1 ANO DEPOIS

SAIBA O QUE MUDOU E O QUE AINDA PODERÁ MUDAR!"

Proteção de Dados

LOCAL: AUDITÓRIO DO NERA

DIA: 10 DE JULHO DE 2019 - HORÁRIO: 14H00 - 17H30

Mais de um ano passou desde que o RGPD entrou em vigor, e com ele uma série de novidades e preocupações junto das empresas e também dos particulares, mudando a visão que se tinha, até então, sobre a importância dos dados nas nossas vidas.

Surge agora a Lei de Execução portuguesa que visa regular certos aspetos do RGPD. Mas será que se limita a esclarecer ou, em alguns casos, ultrapassa mesmo o que o RGPD prevê? E que implicações terá?

Neste sentido, o NERA, em parceria com a PRA - Raposo, Sá Miranda & Associados, Sociedade Advogados, SP, RL, realizará no próximo dia 10 de julho de 2019, pelas 14h00m, no seu Auditório, um Seminário subordinado ao tema “RGPD: 1 ano depois | Saiba o que mudou e o que ainda poderá mudar!”.

O objetivo primordial deste Seminário, visa abordar esta temática de forma informal, onde se pretende não só partilhar conhecimento, como também clarificar sobre o que poderemos esperar, os cuidados a ter e os desafios a enfrentar.

Este Seminário destina-se a todas as empresas e cidadãos que trabalhem com dados pessoais e demais interessados.

A inscrição para participação no Seminário poderá ser efetuada até ao próximo dia 07 de julho de 2019.

Poderá ainda consultar o referido Programa e efetuar a sua inscrição acedendo ao sítio do NERA em www.nera.pt.

 

 


 

 

PROJETO ALGARVE REVIT +

REVITALIZAÇÃO DAS ÁREAS EMPRESARIAIS DO ALGARVE

 REVIT1 

No âmbito do desenvolvimento do Projeto Algarve REVIT+ | Revitalização das Áreas Empresariais do Algarve, o NERA, em parceria com as Câmaras Municipais de Tavira, Loulé e Lagos realizou, entre os dias 5 e 19 de junho, três Mostras Empresariais dos produtos e serviços das Empresas instaladas, respetivamente, no Parque Empresarial de Tavira, no Centro de Empresas e Serviços de Vilamoura e nas Áreas Empresariais de Lagos (Municipal do Chinicato, Chinicato (Pinheiral) e Marateca).

Em simultâneo com estas iniciativas realizaram-se ainda Fóruns para a Competitividade, ou seja, Workshops Temáticos para a capacitação das Empresas das referidas Áreas Empresariais e Laboratórios de Aceleração de Projetos, nomeadamente reuniões B2B entre Empresários e Consultores.

No total destas Ações que decorreram, respetivamente, no Mercado da Ribeira de Tavira (5 e 6 de junho), nas instalações do NERA (12 e 13 de junho) e no Centro Cultural de Lagos (18 e 19 de junho) participaram cerca de 250 participantes.

O Projeto Algarve REVIT+ está a ser desenvolvido pelo NERA – Associação Empresarial da Região do Algarve, em parceria com a AMAL - Comunidade Intermunicipal do Algarve e com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve, beneficiando do cofinanciamento do CRESC Algarve 2020 | Portugal 2020.

Este Projeto tem como objetivo a revitalização das Áreas Empresariais da Região do Algarve, através do reforço da capacitação e da promoção das PME instaladas nessas áreas, num modelo de gestão e de marketing inovadores.

Para obter mais informações sobre esta iniciativa, consulte o site do Projeto em: www.aealgarve.pt

 

 


 

 FORMAÇÃO NÃO FINANCIADA

PARA EMPREGADOS E DESEMPREGADOS

 Plano de Formação 2016

O NERA – Associação Empresarial da Região do Algarve, com o objetivo de melhorar a empregabilidade da população (empregados e desempregados), através do desenvolvimento de competências para o mercado de trabalho, encontra-se a promover nas suas instalações, em Loulé, no mês de julho, várias ações de formação profissional.

* Mês de julho:

  • Inbound Marketing;
  • Excel Iniciação;
  • Primeiros Socorros;
  • Liderança, Comunicação e Motivação de Equipas;
  • Atendimento de Excelência;
  • Legislação Laboral;
  • Microsoft Office (Word, Excel e Outlook);
  • Brigadas de Incêndio;
  • Cessação do Contrato de Trabalho.

Poderá consultar o referido Plano de Formação e efetuar a sua inscrição nas várias Ações de Formação, acedendo à opção “Formação Profissional – Formação não Financiada”, no sítio do NERA www.nera.pt ou então poderá contactar o Gabinete de Formação do NERA através dos seguintes contactos:

Tel.: 289 415 151
E-mail: gfo@nera.pt

 
 


 

 IAPMEI

CONEXÃO DIGITAL: NECESSIDADES GLOBAIS, SOLUÇÕES REGIONAIS

Conexão Digital

LOCAL: AUDITÓRIO DO NERA

DIA: 12 DE JULHO DE 2019 - HORÁRIO: 14H00


O IAPMEI em parceria com a Associação Algarve Evolution e o NERA – Associação Empresarial da Região do Algarve, irá realizar no próximo dia 12 de julho de 2019, pelas 14h00, no Auditório do NERA, em Loulé, a iniciativa “Conexão Digital: Necessidades Globais, Soluções Regionais”.

Esta iniciativa está enquadrada no Programa Industria 4.0 e tem como objetivo apresentar às empresas o potencial de incorporação de novos conceitos da economia digital nos seus modelos de negócio e promover o desenvolvimento tecnológico produzido na região do Algarve.

Durante o evento haverá uma Mostra de Tecnologias Digitais onde as empresas regionais que desenvolvem soluções tecnológicas terão oportunidade de apresentar os seus produtos/soluções e esclarecer as dúvidas dos empresários e entidades presentes. Paralelamente serão também realizadas sessões de trabalho onde serão abordados vários temas no âmbito da i4.0.

Os participantes terão ainda a oportunidade para interagir com "experts" nas áreas da Liderança 4.0,  Cibersegurança,  Smart Cities, Inteligência Artificial e Turismo 4.0 e ouvir testemunhos de empresas que já incorporaram tecnologias digitais nos seus processos produtivos.

 

 


 

CICLO DE WORKSHOPS

"APRENDER A EXPORTAR | LOULÉ"

Ciclo de Workshops - APRENDER A EXPORTAR

LOCAL: AUDITÓRIO DO NERA

DIA: 17 DE OUTUBRO DE 2019 - HORÁRIO: 09H30 - 18H00

A AIP- Associação Industrial Portuguesa/CCI, em parceria com o NERA – Associação Empresarial da Região do Algarve e em colaboração com a Nova School of Business Economics, encontra-se a desenvolver o Projeto Conjunto de Internacionalização “NEGÓCIOS NO MUNDO”, com o apoio do COMPETE 2020 - Programa Operacional de Competitividade e Internacionalização,  que tem como objetivo geral facultar informação e ferramentas práticas que acrescentem conhecimentos essenciais para a Internacionalização das empresas portuguesas, analisando as suas razões/necessidades, processos e riscos associados e apoiando-as na definição das suas estratégias de expansão.

Neste sentido, com o objetivo de apoiar a internacionalização das empresas portuguesas, mais concretamente as localizadas na região do Algarve, irá iniciar-se no próximo dia 17 de outubro, nas instalações do NERA, em Loulé, o Ciclo de Workshops APRENDER A EXPORTAR.

A participação nos referidos workshops é gratuita e as empresas em causa não terão de ser PME, ou seja, poderão participar nesta iniciativa quaisquer empresas, independentemente do setor de atividade, dimensão ou localização.

Pretende-se que, através dos respetivos conteúdos modulares, as empresas participantes possam efetuar uma autoavaliação das suas condições para iniciar um processo de exportação e, em simultâneo, apreender um conjunto de conceitos fundamentais para a sua implementação.

Os 08 módulos que integram este ciclo de workshops decorrerão entre as 9h30m e as 18h00m, nas datas abaixo indicadas:

Calendário - APRENDER A EXPORTAR

 

Garanta já o seu lugar, preenchendo a Ficha de Inscrição.

 
 



 

REGISTO CENTRAL DO BENEFICIÁRIO EFETIVO

PRAZO PARA DECLARAR ADIADO PARA OUTUBRO

 

Depois de ter sido adiada a data limite de 30 de abril para 30 de junho, o prazo voltou a ser prorrogado, desta vez para o último trimestre deste ano.

Na base do adiamento, está a grande complexidade da base de dados especial com um universo de entidades sujeitas na ordem de um milhão, e um número indeterminado de entidades obrigadas à sua consulta.

 

 


 

PERÍODO DE FÉRIAS. IMPEDIMENTOS

 

O gozo das férias não se inicia ou suspende-se quando o trabalhador esteja temporariamente impedido de prestar serviço (por doença ou outro facto não imputável ao trabalhador), desde que comunique tal facto ao empregador.

Neste caso, o gozo das férias tem lugar após o fim do impedimento na medida do remanescente do período marcado, devendo o período correspondente aos dias não gozados ser marcado por acordo ou, na sua falta, pelo empregador, em qualquer altura do ano.

Em caso de impossibilidade total ou parcial do gozo de férias por motivo de impedimento do trabalhador (por hipótese, férias marcadas para dezembro) este tem direito à retribuição correspondente ao período de férias não gozado ou ao gozo do mesmo até 30 de abril do ano seguinte e, em qualquer caso, ao respetivo subsídio.

A prova da situação de doença do trabalhador é feita por declaração de hospital, centro de saúde ou por atestado médico.

 

 


 

NOVO REGULAMENTO DAS MEDIDAS CONTRATO-EMPREGO E CONTRATO-GERAÇÃO

 

Foi publicada a primeira revisão do Regulamento de implementação das medidas Contrato-Emprego e Contrato-Geração, destinadas a apoiar financeiramente os empregadores na contratação de desempregados inscritos no IEFP.

As alterações agora introduzidas centram-se em dois pontos fundamentais:
- na revisão dos critérios de análise das candidaturas, permitindo a valorização de outros públicos, concretamente os mais desfavorecidos, e potenciando uma avaliação mais equilibrada das candidaturas, não resultando da nova grelha aprovada nenhuma situação desfavorável para as entidades candidatas.
- Introdução de alguns ajustes procedimentais na gestão das candidaturas a estas medidas, agilizando os processos de análise e decisão das candidaturas.

A revisão agora efetuada destina-se a potenciar uma maior eficácia destes instrumentos de política ativa e, ao mesmo tempo, garantir uma melhor adequação das medidas às dinâmicas do mercado de trabalho.

As candidaturas encontram-se abertas até às 18h00 do dia 20 de julho de 2019.

 

 


 

 SI INOVAÇÃO PRODUTIVA | CANDIDATURAS ATÉ 30 DE AGOSTO

 

Está a decorrer até ao próximo dia 30 de agosto o prazo para submissão de candidaturas ao Sistema de Incentivos Inovação Produtiva.

O SI Inovação Produtiva visa promover a inovação empresarial em diferentes domínios, nomeadamente:

• Produção de novos bens e serviços ou melhorias significativas da produção atual através da transferência e aplicação de conhecimento;

• Adoção de novos ou significativamente melhorados processos ou métodos de fabrico, de logística e distribuição, bem como métodos organizacionais (para Não PME só serão apoiadas as áreas de processos ou métodos de fabrico).

O Aviso em apreço encontra-se aberto para os Programas Operacionais Regionais de Lisboa, Alentejo e Algarve.

 



 

JOSÉ EDUARDO CARVALHO RECONDUZIDO NA PRESIDÊNCIA DA AIP

 AIP-CCI

O sufrágio para os órgãos sociais da AIP no quadriénio 2019-22 decorreu dia 26 de junho e reelegeu a lista única liderada por José Eduardo Carvalho, na qualidade de Presidente da Direção. O Presidente da Direção do NERA, Vítor Neto, continuará como Vice-Presidente da Direção da AIP. Também Pedro Ferraz da Costa foi reconduzido na Presidência da Assembleia Geral, que foi reforçada com as entradas da TAP e da SECIL.

A Comissão Executiva, órgão que procede da Direção, que já contava com a participação de Salomé Rafael (NERSANT), fica revigorada com Rosinda Castanhas (VHUMANA) e Joana Rafael (SENSEIDATA).

A consolidação da sustentabilidade financeira e do equilíbrio de exploração da AIP continuará a ser o principal objetivo de gestão do próximo mandato.

A prioridade da atividade estará concentrada na dinamização de projetos com efeitos na competitividade e melhoria da qualidade de gestão das empresas de bens transacionáveis ou na internacionalização dos seus negócios. O principal objetivo e desafio da AIP consiste na alteração do perfil produtivo da economia portuguesa através do crescimento do número de empresas produtoras de bens e serviços transacionáveis nos mercados internacionais que sejam portadoras de inovação.

Para esse efeito, a AIP vai posicionar-se na liderança associativa na conceção e execução de programas de apoio às empresas.

Os eixos prioritários que formatarão a atividade da AIP nos próximos quatro anos serão a melhoria da qualidade de gestão e da produtividade das empresas, a cooperação e redimensionamento empresarial, a digitalização da atividade produtiva, a recapitalização e melhoria da estrutura de capitais das empresas, a internacionalização e reforço da capacidade exportadora e a capacitação de empresários e ativos de empresas para adquirirem novas competências decorrentes da atual evolução tecnológica.

 


 

 
Divulgação:

Para que possa lançar, expandir ou rentabilizar a atividade da sua empresa, o NERA , para além de todos osserviços e apoios que tem vindo a prestar aos empresários da Região, ou aos que aqui se pretendem instalar,dispõe de um serviço de aluguer/cessão de uso de salas e espaços variados, situadas no seu Centro Empresarial de Negócios.

As salas/ espaços poderão ser arrendadas por períodos variáveis, desde por horas ou dias a mensal, anual ou plurianualmente.

O uso de qualquer destes espaços traz consigo vantagens adicionais, como:
- inserção num espaço comum de múltiplas utilizações e não isolado;
- uso imediato de energia e água;
- possibilidade de acesso a serviços diversificados, como: fotocópias, fax, mail, gestão de correspondência ou contactos, etc.;
- integração no núcleo da NERA, onde encontra disponibilidade do uso ocasional de espaços e serviços, entre os quais salas para reuniões, apresentações de produtos ou formação, salas de congressos,organização de eventos, secretariado, aluguer de mobiliário, etc.;

Também disponibilizamos serviços de sediação de empresas e gestão de contactos.

 

 

Login Form



Popup

{simplepopup link=spuImage2 gallery=gallery1 hidden=true}PopUp Image{/simplepopup}